esperança

Fé e confiança

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 11:01

Vejo fé e confiança como questões distintas.

A fe é a compreensão profunda de nossa relação com Deus

A confiança surge quando nos sentimos tão seguros em uma relação que abrimos mão da compreensão profunda e delegamos a condução do processo ao outro

Acho que a confiança se estabelece quando temos nossas expectativas atendidas.

Quando temos fé nós confiamos, mas podemos confiar sem ter fé.

Penso que desconhecer a criação e perceber a possibilidade de experimentá-la mesmo assim sendo supridos em nossos desconhecimentos é a base da confiança.

Confiança, fé, alteridade e paz interior

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 10:53

Alteridade e paz interior uma combinação interessante.

Penso que hoje, por vermos o outro como incapaz, como hipossuficiente, assumimos uma postura de proteção que nos demanda muitos recursos.

Vemos o outro como carente e sentimos a necessidade de suprí-lo como uma verdade tão poderosa que não percebemos o processo real em curso.

O outro vivencia situações para que aprenda a superá-las tornando-se mais apto moralmente.

Ajudar-se

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 08:46

Pensar em barreiras me sugere que há um propósito definido, que há uma consciência desperta que deseja atingir um objetivo e que está encarando os desafios naturais do processo de conquista.

Penso que ajudar-se é manter coerência entre o que se deseja e o que se faz, mesmo que ainda não estejamos conseguindo atingir o objetivo

Diante disso abrimos um campo eficiente de realizações através do qual desenvolvemos competências que nos habilitam à superação dos desafios e à conquista dos objetivos.

Desejos, esperança e fé

Submitted by gfraenkel on Thu, 12/04/2018 - 12:21

Acho que um ponto primordial é quanto acreditamos na possibilidade de concretizar o que projetamos no futuro e quanto esforço acreditamos caber a nós para realizar nossa visão.

Me parece que vivemos uma realidade em que colocamos no outro, mesmo que este seja Deus, a responsabilidade de promover as mudanças.

É como se atribuíssemos a maior parte do esforço a terceiros e ficassemos com a menor parte.

Talvez o desejo vazio seja uma etapa de construção, aquela em que. Idealizamos para avaliar a possibilidade e assumir a execução do esforço necessário

Tempos futuros de paz

Submitted by gfraenkel on Tue, 27/03/2018 - 14:21

Sejam nossas relações uma ponte de construção de realidades mais solidárias em que todos tenhamos condições de crescer e seguir na direção de nossos propósitos. 

Possamos viver nossas realidades individuais costurando-as harmoniosamente às coletivas para compor uma sociedade próspera em que a paz reine. 

Que em breve a imposição à força fique apenas na memória e nos livros como lembretes  necessários para compreendermos nossas origens e fortalecermos nossos propósitos de buscar a união, o diálogo e paz.

Coautoria e esperança

Submitted by gfraenkel on Tue, 27/03/2018 - 11:19

Somos coautores de uma história que será um grande sucesso, mas que guarda incontáveis capítulos, por vezes dramáticas e tristes, de erros e de dores.

Desafios e superações, ignorâncias e aprendizados, contradições e harmonias! Dipolos propulsores de nossos potenciais que preenchem as linhas da vida com vivências pintadas em tons energéticos que nos levam através de uma espiral ascendente que tem ponto intuitivamente definido no horizonte, onde as pequenas coisas se perdem, o amor impera e a plenitude preenche nossas almas.