Fé e confiança

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 11:01

Vejo fé e confiança como questões distintas.

A fe é a compreensão profunda de nossa relação com Deus

A confiança surge quando nos sentimos tão seguros em uma relação que abrimos mão da compreensão profunda e delegamos a condução do processo ao outro

Acho que a confiança se estabelece quando temos nossas expectativas atendidas.

Quando temos fé nós confiamos, mas podemos confiar sem ter fé.

Penso que desconhecer a criação e perceber a possibilidade de experimentá-la mesmo assim sendo supridos em nossos desconhecimentos é a base da confiança.

Confiança, fé, alteridade e paz interior

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 10:53

Alteridade e paz interior uma combinação interessante.

Penso que hoje, por vermos o outro como incapaz, como hipossuficiente, assumimos uma postura de proteção que nos demanda muitos recursos.

Vemos o outro como carente e sentimos a necessidade de suprí-lo como uma verdade tão poderosa que não percebemos o processo real em curso.

O outro vivencia situações para que aprenda a superá-las tornando-se mais apto moralmente.

Ajudar-se

Submitted by gfraenkel on Thu, 26/04/2018 - 08:46

Pensar em barreiras me sugere que há um propósito definido, que há uma consciência desperta que deseja atingir um objetivo e que está encarando os desafios naturais do processo de conquista.

Penso que ajudar-se é manter coerência entre o que se deseja e o que se faz, mesmo que ainda não estejamos conseguindo atingir o objetivo

Diante disso abrimos um campo eficiente de realizações através do qual desenvolvemos competências que nos habilitam à superação dos desafios e à conquista dos objetivos.

Desejos, esperança e fé

Submitted by gfraenkel on Thu, 12/04/2018 - 12:21

Acho que um ponto primordial é quanto acreditamos na possibilidade de concretizar o que projetamos no futuro e quanto esforço acreditamos caber a nós para realizar nossa visão.

Me parece que vivemos uma realidade em que colocamos no outro, mesmo que este seja Deus, a responsabilidade de promover as mudanças.

É como se atribuíssemos a maior parte do esforço a terceiros e ficassemos com a menor parte.

Talvez o desejo vazio seja uma etapa de construção, aquela em que. Idealizamos para avaliar a possibilidade e assumir a execução do esforço necessário

desapego

Submitted by gfraenkel on Tue, 03/04/2018 - 08:31
Elabora a ideia de que o desapego surge como movimento posterior ao do apego devido à necessidade de compreendermos primeiro exercitarmos depois

Tempos futuros de paz

Submitted by gfraenkel on Tue, 27/03/2018 - 14:21

Sejam nossas relações uma ponte de construção de realidades mais solidárias em que todos tenhamos condições de crescer e seguir na direção de nossos propósitos. 

Possamos viver nossas realidades individuais costurando-as harmoniosamente às coletivas para compor uma sociedade próspera em que a paz reine. 

Que em breve a imposição à força fique apenas na memória e nos livros como lembretes  necessários para compreendermos nossas origens e fortalecermos nossos propósitos de buscar a união, o diálogo e paz.

Abraço de contenção

Submitted by gfraenkel on Tue, 27/03/2018 - 14:19

Senhor,

Nossos corações precisam de você neste momento em que nos perdemos mais uma vez nos excessos do egoísmo e do orgulho

Olha pela Rocinha que está passando por um conflito.

Que os ânimos beligerantes sejam envolvidos pelo espirito paterno amoroso, compreensivo e educador que com seu abraço acolhe e contém os arroubos mais violentos

Que as pessoas que buscam abrigo e proteção encontrem em teus bracos o verbo que sustenta contra as opressões

Seja a sociedade esclarecida para que conduza os opiniões e decisões de forma favorável a buscar a paz.